Clique abaixo para entrar diretamente no assunto

Feedjit

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Fundo Garantidor (FGEDUC) do Fies


O Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC), também chamado de Fundo Garantidor, é uma opção para os alunos em que não há necessidade de apresentar um fiador. Assim, caso o estudante não pague, o fundo arcará com a  inadimplência dos contratos feitos sob esta garantia. Todas as IES( Instituições de Ensino Superior) são obrigadas a aderir ao fundo, caso não façam a adesão ficarão suspensas e ficarão impedidas de fazer novas inscrições.

1) Todos os estudantes das faculdades que aderiram ao Fundo podem escolher esta opção?
Não. Somente os que atenderem a pelo menos uma dessas três opções:
- Ser estudante matriculado em curso de Licenciatura.
- Ser Bolsista Parcial do Prouni no mesmo curso em que pretende fazer o Fies.
- Ter a renda per capita familiar até um salário mínimo e meio ( Qualquer que seja o curso)

2 Estou com o nome sujo, posso optar pelo Fundo Garantidor?
Sim. O estudante não precisa apresentar idoneidade cadastral para contratar o Fies.

3) Já tenho o Fies com outro tipo de garantia, posso mudar para o Fundo Garantidor?
Não. A opção pelo tipo de garantia não pode ser mudada após a assinatura do contrato.

4) Concluí a inscrição porém na hora de escolher o tipo de garantia me confundi e coloquei outro tipo de garantia, posso mudar a opção pelo Fundo garantidor no agente financeiro na hora de assinar o contrato?
Não. Essa mudança não e permitida. Somente pode haver alteração no tipo de garantia, no momento da assinatura do contrato, entre Fiança Solidária e Fiança Tradicional.

5) Quando fiz a contratação minha renda familiar era inferior a 1 salário mínimo e meio per capita, porém agora no aditamento ela é maior. Irei perder o direito ao FGEDUC e terei de arranjar um fiador?
Não. A renda familiar só é verificada pela CPSA no momento da inscrição. O tipo de garantia não pode ser modificado após a assinatura do contrato.




*As dúvidas também podem ser esclarecidas no grupo " Tudo sobre Fies" no Facebook: https://www.facebook.com/groups/503103603077760/




Suspensão do Fies - Dúvidas


Todo estudante beneficiário do Fies tem direito a fazer a Suspensão (trancamento) do Fies.
A  suspensão pode ser:
Integral (quando o estudante não realiza o aditamento do semestre a ser suspenso)
Parcial( quando o estudante faz o aditamento e solicita a suspensão posteriormente, dentro do mesmo semestre)

O período regular para realizar a suspensão é de :
1º de janeiro a 31 de maio, para o 1º semestre;
1º de julho  a 30 de novembro para o 2º semestre.
A suspensão tem de ser solicitada até o dia 15 de cada mês.
Para cada semestre a ser suspenso tem de ser feito um novo pedido, ou seja, se no 1º semestre de 2012 você fez  a Suspensão, caso não estude no 2º Semestre de 2012, terá de fazer uma nova Suspensão.

A suspensão  pode ser feita por até dois semestres consecutivos.
Caso a CPSA (Comissão Permanente de Seleção e Acompanhamento) da faculdade autorize, pode ser feita a prorrogação da suspensão por mais um semestre, ou seja, pode-se no máximo ficar com o contrato suspenso por 3(três) semestres consecutivos.
Mas atenção: A suspensão conta como semestre utilizado. Se suspender por três semestres, o último semestre não será financiado pois o estudante só tem direito a , no máximo, duas dilatações após o prazo regular do curso.

As suspensões são feitas no site http://sisfiesportal.mec.gov.br/,  exclusivamente online, sem a necessidade de finalização no banco.
Para cada semestre a ser suspenso tem de ser feito um novo pedido, dentro do prazo especificado

O procedimento para a Suspensão de todos os contratos é o seguinte:

1) O estudante solicita no site  http://sisfiesportal.mec.gov.br/ a suspensão, através do módulo de aditamento, e avisa para a CPSA sobre esse pedido.
2) A CPSA tem de validar a suspensão em até 5 dias.
3) Caso não seja validada a suspensão dentro do prazo, o processo terá de ser novamente iniciado.

Abaixo algumas das principais dúvidas sobre a Suspensão do Fies:

1) Fiz o trancamento do meu curso na faculdade, preciso fazer a Suspensão?
Sim. É obrigatório fazer a Suspensão. A suspensão é feita online, sem a necessidade de ir ao banco.

2) Fiz a Suspensão por apenas um semestre e retornei, posso fazer a Suspensão por mais um semestre?
Não. A Suspensão e a Prorrogação da Suspensão só podem ser feitas uma única vez e de forma consecutiva.

3) Fiz o aditamento do semestre e pretendo agora fazer a suspensão deste mesmo semestre, é possível?
Sim. Porém a suspensão parcial só valerá a partir do mês seguinte ao da assinatura da Suspensão, devendo ser solicitada até o dia 15, de Janeiro a Maio e de Julho a Novembro. Por exemplo: se assinou em Maio ela só valerá a partir de Junho, por exemplo. Essa regra também vale para o semestre de contratação.

4) Estudei por alguns meses e passou do prazo de fazer o aditamento do semestre, como proceder neste caso?
Neste caso, você terá de fazer a Suspensão de todo o semestre. Mas lembre-se, nenhum valor será repassado à faculdade. Então você terá de arcar com o valor integral dos meses em que estudou.

5) Estou com o Fies suspenso, preciso pagar as parcelas trimestrais deste semestre?
Sim. As parcelas trimestrais tem relação com o valor já liberado, com a dívida, e independem de que o estudante esteja ou não estudando naquele semestre.

6) Fiz a suspensão no semestre passado e quero retornar neste semestre, o que devo fazer?
Simplesmente faça a matrícula e peça para que a CPSA inicie o seu aditamento de renovação, depois valide o aditamento, que poderá ser Simplificado ou Não Simplificado.

7) É necessário aditar para depois fazer a suspensão?
Caso não tenha estudado no semestre, não é necessário fazer o aditamento de renovação para depois fazer a suspensão.


*As dúvidas também podem ser esclarecidas no grupo " Tudo sobre Fies" no Facebook: https://www.facebook.com/groups/503103603077760/

terça-feira, 22 de maio de 2012

Aditamento de renovação do Fies- Dúvidas I

O aditamento é a renovação semestral do Fies. Aditar significa: adicionar, acrescentar. Ou seja, é um aditivo ao contrato original. Através dos aditamentos são liberados os valores dos semestres seguintes.
O aditamento é feito a partir do semestre seguinte ao da contratação(assinatura inicial) do Fies.
Por exemplo: se assinou no 1º/2014 o primeiro aditamento será no 2º/2014.
O aditamento semestral é obrigatório para todos os contratos, mesmo que a renovação de matrícula na sua faculdade seja anual.
O prazo regular para o aditamento de renovação é de 01 de janeiro até 30  de abril para o 1º semestre e de 01 de Julho até 31 de outubro para o 2º semestre.

O primeiro passo é entrar no site Sisfies:  http://sisfiesportal.mec.gov.br/,  no módulo de Aditamento, conforme abaixo:

Aparecerá então a tela abaixo onde terá de colocar  seu CPF, a sua senha , e o código de verificação, conforme as setas vermelhas. Caso tenha esquecido a senha , clique em  "Esqueci minha senha " e ela irá para o email cadastrado na inscrição.


É importante destacar que o processo de aditamento começa com a IES informando os valores no site. Após isso o estudante terá até 10 dias para validar o que foi informado pela IES, caso esteja correto, para que o aditamento possa ter prosseguimento.Caso esteja incorreto algum dado leia o item *Rejeição abaixo.
Obs.: Se a faculdade ainda não iniciou o processo o site gerará a mensagem: Aditamento Não iniciado pela CPSA. Neste caso informe-se com a sua CPSA para saber quando ele será iniciado.

*Rejeição: confira cuidadosamente os valores e dados informados pela IES. Caso tenha direito a algum desconto, verifique se ele está sendo concedido. Caso algum(ns) dado(s) esteja (m)  INCORRETO(S), marque NÃO na pergunta: " Os valores da semestralidade , o turno , a duração regular e o total de semestres já concluídos do curso estão corretos?
Utilize a opção de REJEITAR o aditamento conforme a imagem abaixo:
Após a rejeição, comunique o fato à CPSA e peça para reiniciarem seu aditamento já com as devidas correções.


Caso estejam corretas as informações, coloque SIM na resposta e valide o Aditamento.
Após a validação, o Sisfies fará a indicação do tipo de aditamento, se Simplificado ou Não Simplificado.
Encaminhe-se então à IES para que seja finalizado o aditamento.
Caso seja Simplificado o aditamento é finalizado na própria IES e você  só precisa pegar uma via do Documento de Regularidade de Matrícula ( DRM) posteriormente para seu controle.
Caso seja Não Simplificado a IES entregará o  (DRM)  que precisa ser levado ao agente financeiro para que possa ser finalizado. Esse DRM tem um prazo de validade , após o vencimento o estudante terá de pedir novo DRM com validade para a CPSA. Podem ser emitidos quantos DRMs forem necessários, dentro do prazo, para finalizar o aditamento no banco.

Atenção: no aditamento Não Simplificado é obrigatória a presença do Fiador (caso o contrato possua este tipo de garantia) Cônjuge do fiador( para fiador casado) e do próprio estudante para assinatura do Termo Aditivo no agente financeiro. O Sistema do MEC é que define se o aditamento será Não Simplificado, de acordo com os itens abaixo :
I - a alteração do CPF e/ou do estado civil do(a) FINANCIADO (A);
II - a alteração no valor do limite de crédito global;
III - a ampliação do prazo de amortização do financiamento; e
IV - a transferência de curso ou de IES com alteração do limite de crédito global ou do período de amortização do financiamento.
V- alteração de renda do fiador ou troca de fiador.

Principais dúvidas do Aditamento:

1) Se eu deixar de aditar um semestre eu perco o Fies?
Não. O estudante pode ficar com o Fies suspenso por até 2 semestres consecutivos. Caso a CPSA (Comissão Permanente de Seleção e Acompanhamento) autorize, pode ser prorrogado por uma terceira vez, desde que consecutivo aos dois primeiros.

2) Eu fiz a suspensão por 1(um) semestre e aditei no semestre seguinte, posso fazer a suspensão novamente por mais um semestre posteriormente?
Não. A suspensão só pode ser feita por até 2(dois) semestres consecutivos.

3) Posso trocar de fiador no aditamento?
Sim. Quantas vezes forem necessárias. Porém ficará a critério do agente financeiro a análise do cadastro  do novo fiador. Lembre-se que o fiador não pode ter restrição cadastral. O fiador deverá possuir renda de duas vezes o valor da mensalidade COM desconto, levando em conta o percentual financiado. Se financiar 75% por exemplo, isso será levado em conta. Caso precise, pode adicionar mais um fiador para complementar a renda.

4) Posso alterar o percentual do meu financiamento no aditamento?
Sim. Porém o percentual só pode ser diminuído, nunca aumentado.

5) Meu fiador se casou, preciso comunicar ao agente financeiro?
Sim. No aditamento posterior ao casamento deverá ser feita a alteração. O cônjuge do fiador obrigatoriamente terá de assinar o aditivo. Caso o cônjuge se recuse a assinar você terá de providenciar um novo fiador.

6) Assinei meu contrato com a garantia de fiança convencional, mas agora quero mudar para o Fundo garantidor, posso mudar?
Não. Depois da assinatura do contrato não pode ser feita a mudança do tipo de garantia.

7) Tranquei a matrícula  na faculdade, preciso comunicar ao MEC e ao agente financeiro?
Sim. Caso não vá aditar algum semestre é obrigatório fazer a suspensão do contrato no agente financeiro e no MEC.

8) Perdi o prazo do aditamento neste semestre, posso aditar os dois no próximo semestre?
Não. Terá de fazer a Suspensão do semestre não aditado para poder fazer o aditamento do semestre seguinte. O semestre não aditado terá de ser pago de forma integral para a faculdade.

9) A minha mensalidade aumentou e a renda do meu fiador não, tenho de providenciar mais um fiador?
Sim. Caso o fiador não tenha a renda de 2 (duas) vezes o valor da mensalidade é possível adicionar mais 1(um) fiador para complementar a renda do primeiro. Obs.: Caso você seja Bolsista  Parcial Prouni, é necessário que a renda do fiador(es) seja de 1(uma) vez o valor da mensalidade.

10) Já possuo dois fiadores e a renda deles agora é insuficiente para fazer o aditamento, posso acrescentar um terceiro fiador?
Não. O Fies permite no máximo 2(dois) fiadores.

11) Meu fiador agora está com restrição cadastral, preciso trocar de fiador?
Em termos. Caso seja possível regularizar a pendência dentro do prazo, ele pode continuar a ser o seu fiador, em caso contrário você terá de mudar o fiador.



*Para fazer o download gratuito das músicas deste blog e curtir minha página, entre no endereço abaixo:
https://www.facebook.com/pages/Flávio-Colares/363430400342476
*Devido a uma maior interatividade, as dúvidas  estão sendo esclarecidas  no grupo " Tudo sobre Fies" no Facebook: https://www.facebook.com/groups/503103603077760/

terça-feira, 15 de maio de 2012

Contratação do Fies- Dúvidas I


A contratação é o processo que começa depois que o estudante recebe o seu Documento de Regularidade de Inscrição (DRI) do FIES, emitido pela CPSA(Comissão Permanente de Seleção e Acompanhamento) da IES(Instituição de Ensino Superior).
Listo abaixo algumas das dúvidas mais frequentes sobre o Programa de Financiamento Estudantil no tocante a esta etapa:

1) Foi escolhida como garantia a Fiança solidária, ela pode ser trocada por Fiança convencional?
Sim. É permitida a troca de Fiança solidária para convencional no momento da assinatura do contrato, assim como mudar de Fiança convencional para Fiança Solidária (desde que o estudante consiga formar o grupo mínimo de 3 e máximo de 5 de fiadores solidários e dentro das regras do Fiador Solidário.)

2) Foi escolhida como garantia Fiança convencional, ela pode ser mudada para o Fundo garantidor (FGEDUC) depois de emitido o DRI?
Não.  Mesmo que o estudante tenha direito ao FGEDUC, a garantia não pode ser alterada depois de finalizada a inscrição. Só é permitida a troca de garantia, no banco,  entre fiador solidário e fiança tradicional.
Observação: Caso ainda não tenha sido emitido o DRI pela CPSA da faculdade, o estudante pode pedir para reabrir a inscrição para correção e fazer a alteração.

3) Estudante com nome sujo pode contratar o Fies?
Sim. Com a alteração na lei 10260 sancionada pela presidente Dilma Rousseff em 24/04/2013, acabou a exigência de idoneidade cadastral para os estudantes do Fies, tanto na contratação quanto nos aditamentos.

4) O Estudante optou por Fiança solidária, ele pode ter nome sujo?
Não. Caso o estudante opte por Fiança solidária, ele também é fiador, em função disso o estudante não pode ter restrição cadastral.

5) Foi entregue a documentação na IES(Instituição de Ensino Superior), é necessário levar outra documentação para o agente financeiro?
Sim. A documentação entregue para a IES diz respeito ao processo de Inscrição e fica arquivada na faculdade. É necessário levar nova documentação e cópias para o agente financeiro, de acordo com a opção de garantia.

6) Pode ser feita a contratação após o prazo final do DRI?
Não. Este prazo é definido no momento em que é gerado o DRI e não pode ser prorrogado pelo banco nem pela CPSA ou faculdade.

7) O fiador que foi colocado no DRI não vai mais poder assinar o contrato, pode ser alterado o fiador sem ter de fazer nova inscrição?
Sim. Não há nenhum impedimento para fazer a alteração do fiador que consta no DRI.

8) Uma pessoa que faz parte do grupo familiar do estudante pode ser fiador do  mesmo estudante?
Sim. Pai, mãe, avós e tios podem ser fiadores, a única exceção é o cônjuge do estudante.

9) O contrato pode pode ser assinado por procuração?
Sim. Estudante, fiador e cônjuge do fiador podem nomear procurador por instrumento público (Procuração Pública) Não é aceita procuração particular.

10) O estudante menor de idade pode assinar o contrato Fies?
Sim. O estudante menor de idade pode assinar o contrato, mas com a anuência do responsável legal
( pai ou mãe, ou quem detém a tutela legal do menor).
O responsável legal tem de comparecer ao agente financeiro, juntamente com o estudante, para assinar o contrato.

11) Posso contratar o Fies mais de uma vez?
Não. Atualmente o MEC só permite a contratação do Fies uma única vez.


12) Caso eu perca o prazo para fazer a contratação que consta no DRI( Documento de Regularidade de Inscrição) poderei fazer uma nova inscrição para o Fies?
Não. Esgotado o prazo de inscrição não é permitido fazer nova inscrição, somente a partir do semestre seguinte.

13) Tenho direito a desconto na minha mensalidade, perderei o desconto caso faça o Fies?
Não. O MEC proíbe a discriminação dos alunos beneficiários no Fies, assim como os beneficiários do Prouni, de acordo com a Portaria 87 de 03/04/2012.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Como imprimir o boleto do Fies

Uma das principais obrigações do estudante do Fies durante o período de utilização e de carência é o pagamento de parcelas trimestrais de parte dos juros limitados a até R$ 50,00.
Os boletos devem ser pagos nos meses de Março, Junho, Setembro e Dezembro, sempre no mesmo dia escolhido na assinatura do contrato (05,10,15, 20 ou 25).
Após o final da carência, o valor a ser pago passa a ser mensal.

Atenção: Antes de pagar o boleto do Fies, leia obrigatoriamente o post : Boleto falso, pois é assustadora a quantidade de boletos falsos emitidos pela internet. Entre no link:  Boleto falso


Os estudantes que assinaram o contrato do Fies na Caixa, podem gerar e imprimir online o boleto pela internet, sem necessidade de ir à agência.
Mas atenção: os boletos só podem ser gerados de segunda à sexta no horário de 9 até 19 horas e só funciona se você utilizar o navegador Internet Explorer. 
O roteiro é muito simples.
É só clicar  no link:  https://www3.caixa.gov.br/fies/asp/Boleto/BoletoOnline2.asp
e inserir o CPF ou o número do contrato do estudante, sem pontos nem traços e inserir o código verificador (letras, que devem ser repetidas para poder entrar na tela de emissão do boleto.)


Se os dados estiverem todos corretos aparecerá então esta tela:
Nos lugares indicados com as setas pretas aparecerão o CPF ou Nº do contrato, o nome do Estudante  e o número do contrato( esses dados foram apagados nesta tela de demonstração para preservar o estudante que nos cedeu seus dados)

Caso deseje pagar no mesmo dia é só clicar em imprimir (seta verde à direita) para que o boleto seja gerado. Caso queira imprimir todos para pagamento no dia é só clicar em "Imprimir Todos"( seta verde à esquerda)

Caso queira pagar em uma data posterior( até no máximo 30 dias) insira a data (que não pode ser sábado, domingo ou feriado) e depois  aperte recalcular( setas vermelhas) e depois imprima o boleto.
No caso de data posterior os boletos terão de ser  emitidos um a um.

Reforçando : os boletos só podem ser gerados de segunda à sexta no horário de 9 até 19 horas e só funciona se você utilizar o navegador Internet Explorer. 

Atenção: Caso o sistema gere o código de erro 1077, significa que o sistema da Caixa está fora do ar. Neste caso terá de tentar mais tarde ou ir pessoalmente a uma agência da Caixa.

Para fazer o download gratuito das músicas deste blog, entre no endereço abaixo:
http://www.reverbnation.com/flaviocolares
*As dúvidas também podem ser esclarecidas no grupo " Tudo sobre Fies" no Facebook: https://www.facebook.com/groups/503103603077760/

Ad sense

Ad sense